Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Diva do Sofá

Porque a vida em tons de cor-de-rosa é tão gira que devíamos atropelá-la com um camião TIR.

A Diva do Sofá

Porque a vida em tons de cor-de-rosa é tão gira que devíamos atropelá-la com um camião TIR.

Impressões da Diva em matéria de "House hunting"

Depois de alguns meses afastada aqui do blogue, estava aqui a pensar sobre o que é que haveria de escrever mas, não me ocorria nada. Um dia destes, estava eu danada com a minha busca por um apartamento em Lisboa para arrendar e pensei cá para os meus botões; "é isto mesmo!" vou "botar" a boca no trombone e falar sobre a minha experiência atual no que toca ao arrendamento em Lisboa. 

 

Diva001.jpg

  Tendo o meu presente contrato de arrendamento terminado e o senhorio demonstrado a intenção de vender a casa, pois que me lancei numa busca incessante por um novo apartamento, tendo a mesma intensificado durante o mês de Agosto.

 

Comecei as pesquisas ali pelas zonas de Belém e Alcântara e logo a primeira coisa que reparei foi nos valores ridiculamente absurdos pedidos pelos proprietários, que me pôs a pensar no tipo de alucinógenio que estas criaturas andam para aí a tomar. Pedir 700 euros, por um apartamento T2 de 50 m2, num prédio velho, numa zona suspeita, não é normal. Chamem-lhe vintage, chamem-lhe pitoresco, rústico a p.q.p. Não é normal. É imbecil e é estúpido, desde logo porque um T2 de 50 m2 é uma espécie de residência para hobbits certamente. Nem me irei dar ao trabalho de me pronunciar sobre o número de rendas, cauções e fiadores que atualmente estas criaturas alucinadas solicitam, porque nestas cabecinhas o ideal seria pagar, à cabeça, a duração total do contrato e só este tópico daria para escrever um outro post. 

 

A segunda coisa que reparei foi, que agora parece andar para aí a pancada dos arrendamentos para turistas. Deixem-me dizer umas palavrinhas sobre isto: Não há paciência para esta merda, nem do ponto de vista do negócio. É uma moda. É temporário e se por azar explodisse alguma coisa em Lisboa este e outros negócios associados eram os primeiros a sofrer as consequências e a irem para a porta da Assembleia da República protestar e pedir para serem ressarcidos dos prejuízos. No entanto, se isto estivesse contido à zona de Belém ainda era como o outro até porque os turistas adoram andar todos apertadinhos nos electricos - na sempre agradável companhia dos carteiristas - e ficar horas a fio nas filas dos pastéis de Belém. Mas não... É uma prática que completamente espalhada e disseminada por quase todas as zonas de Lisboa tipo praga de gafanhotos e que transtorna em larga escala o dia-a-dia de quem reside e trabalha nesta cidade. Atualmente, residir em Belém é um verdadeiro pesadelo qualquer que seja a estação do ano.

 

O terceiro aspecto a merecer a minha atenção é a redacção dos anúncios de arrendamento que é algo de nos dar vontade de cortar os pulsos com uma faquinha de sobremesa. Na grande maioria dos casos os anúncios são generalistas, não dizem nada de especial além das diversas referências à excelente qualidade do imóvel mesmo quando este se encontra - claramente - em avançado grau de decomposição. Poucos são específicos quanto à envolvente (o que é compreensível já que convém não assustar as presas logo de inicio), para aí uns 0,5% referem as condições de arrendamento e para aí 89% dos anunciantes (sejam pessoas singulares ou pessoas colectivas) em websites como: Imovirtual, BPI imobiliário ou OLX, não respondem. Por outras palavras; fazem perder tempo a toda a gente e depois meia volta habilitam-se a ganhar uma contra-resposta à altura quando confrontados com uma pessoa como eu como por exemplo:

 

 

Househunting stupid_2.PNG

 

 A estas criaturas respondi: Muito obrigada pela resposta, efetivamente, estava em crer que o anúncio referia o arrendamento a estudantes. Foi certamente um erro de interpretação meu". 

 

Confesso que não consegui resistir à tirada, muito embora - por uns breves segundos - tivesse tentado. 

 

O último aspeto que irei referir é a necessidade da pessoa ter de estar sempre atenta à presença de scammers. A primeira vez que me deparei com uma situação destas foi em 2014 no website da Casa Sapo mas eles estão em todo o lado. A última mensagem que recebi e que imediatamente fez soar todos os alarmes foi esta:

 

Househunting stupid_1.PNG

 

Diz o ditado que quando a esmola é grande o pobre desconfia... e este é um desses casos. A minha pergunta é: O que é que vocês fariam à criaturinha? ...bom além de irmos investigar o endereço de IP de onde a mensagem foi enviada e investigar a pegada "internética" da mesma é claro.

 

Bom pensem nisso. Estou aberta a sugestões. No entretanto, vou continuando a minha busca e posso garantir-vos que tudo o que me aparecer pela frente, que considere parvo ou idiota, vai acabar publicado neste blogue.

 

 

        

 

 

Pesquisar

 

Da mesma Autora

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Diva no Facebook


A Diva no Twitter

Bloglovin

Follow

Mensagens

Outros

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Divas que andam por aí

IP Address
Unique Hits